Museu de arte brasileira

Museu de arte brasileira

07/12/2011 // Por: // Sem comentários

Compartilhe: Twitter

O Museu de Arte Brasileira foi criado através de uma iniciativa do Conde Armando Álvares Penteado, que por ocasião da redação de seu testamento, no ano de 1938 deixou expressa e documentada a intenção de que seu patrimônio fosse aplicado, após sua morte, na construção de uma instituição de educação artística, anexa à qual deveria estar uma pinacoteca, onde sua coleção de obras de arte pudesse ser exposta.

A idéia foi concretizada pela esposa de Alvares Penteado, Annie, e frente à missão, no ano de 1947 foi criada a Fundação Armando Álvares Penteado, uma década mais tarde, firmou acordo com Assis Chateaubriant para o cumprimento da 2ª parte do pedido, a pinacoteca formada pelas obras do marido, que com a parceria passou a fazer parte do Instituto de Arte Contemporânea, sendo instalado na Rua Alagoas, o que não durou muito tempo.

Logo o Instituto encerrou suas atividades e as obras retornaram ao seu ponto de origem na Rua Sete de Abril, região central da cidade. A partir de então viu-se urgente a necessidade da construção de um novo prédio, especialmente voltado para a atividade museológica. Nessa ocasião foram escolhidos os responsáveis pela curadoria e administração da instituição e em 10 de agosto de 1961, o Museu de Arte Brasileira – MAB, foi inaugurado, apresentando obras de um dos principais movimentos artísticos nacionais, o barroco, a exposição reunia uma infinidade de objetos de diversos segmentos como pinturas, esculturas e ourivesaria.

Desde então a instituição tornou-se uma referência no que diz respeito à arte nacional em suas diversas manifestações, mantendo ainda hoje exemplares dos objetos expostos na época de sua fundação, trazidos de regiões de expressiva importância para a arte contemporânea brasileira, como Bahia e Minas Gerais. Uma das principais características do prédio que abriga o acervo, são os imponentes vitrais, um deles confeccionados por uma reunião de grandes nomes da arte tupiniquim, que ornamentam as paredes e teto do hall de entrada, anunciando o valor cultural das obras encontradas no interior do museu.

Toda a estrutura é permeada por obras de indescritível importância para o cenário artístico nacional e mundial, encontrando-se ali trabalhos de pintores como Di Cavalcante, Lasar Segal, Alfredo Volpi, bem como representações da Semana de Arte Moderna de 1922, nas obras de Tarsila do Amaral, Anita Malfati entre outros. Na parte externa do edifício podem ser encontradas também esculturas de grandes artistas como Brecheret e Tomie Ohtake, oferecendo ao visitante do museu uma vivência direta com alguns dos nomes de maior influência no cenário artístico, além de uma impressionante experiência sensorial ao coloca-lo em contato com tão primorosos trabalhos.

Sem dúvida uma das mais interessantes opções de cultura na cidade de São Paulo.

O Museu fica localizado na Rua Alagoas, 903 em Higienópolis. Visitas

educativas devem ser previamente agendadas através do telefone: (11)

3662.7200. Mais informações no site: http://www.faap.br/museu/